15 de maio de 2008

Pela voz do poeta

Aniversário

Pai, que não conheci (pois conhecer não é
Este engano de dias paralelos,
Este tocar de corpos distraídos,
Estas palavras vagas que disfarçam
O intransponível muro):
Já nada me dirás, e eu não pergunto.
Olho, calado, a sombra que chamei
E aceito o futuro.

José Saramago em Os Poemas Possíveis

4 comentários:

Mukanda disse...

Um beijinho muito grande de Parabéns!
Porque,felizmente ou infelizmente, todos nós,
temos que aceitar e saber viver com o passado,
com o presente,
com o futuro.
Porque eu não sou perfeita.
Porque você não é perfeito.
Porque ninguém é perfeito.
Porque a vida é mesmo assim.
Porque não há que nos queixar,
Mas sim, que aceitar.
Obrigada por tudo
Besos
Mukanda

A CONCORRÊNCIA disse...

Sei que o meu pai me amava, ainda por cima sou filha única, mas o seu modo de o demonstrar era muito dificil para mim de entender.
Parabéns ao teu !!!

MisteriosaLua disse...

Nem sempre foi fácil, para mim, conviver com o meu, talvez por termos feitios tão iguais, mas quando acertavamos agulhas, eramos imbatíveis!
Que a vossa relação seja pela menos tão boa como a nossa foi!
Besitos, para o aniversariante e para o filho!

Zé dos Anzóis disse...

Za...