16 de julho de 2009

Irra, que é demais!!

O Jorge Palma tem uma voz única e uma maneira muita característica de cantar, toca bem piano e razoavelmente guitarra.... então porque é que não o faz?! Foda-se!

Sim, FODA-SE! Se o Jorge Palma pode subir ao palco do encerramento das festas da capital, a receber dinheiro (e não deve ter sido pouco!), perante milhares de pessoas que se deslocaram de propósito para o ver, a ser gravado para a TV, e não tocar um tema sem se baldar, não ter voz e não conseguir articular três palavras seguidas sem enrolar a língua, porque é que eu não posso escrever foda-se no meu blogue pessoal, lido por meia dúzia de amigos?!

Que desperdício! O palco, o som, as luzes, os músicos, os convidados, as canções, as letras, o cenário, o público, tudo engalfinhado nos dedos trémulos e na voz debilitada da caricatura do Jorge Palma...

Seria muito pedir-lhe que no dia em que lhe foi proporcionado subir a um palco fantástico, num cenário maravilhoso, com a presença de: Fausto, Mariza, Sérgio Godinho, Cristina Branco, JP Simões, Tocá Rufar, Gaiteiros de Lisboa, Rui Reininho, entre outros, conseguisse manter um nível de execução condizente?!

Raios partam todos os que acham piada à decadência de um dos mais talentosos músicos e compositores deste país. Raios partam os que aplaudem estas versões imprecisas e achincalhadas de tão brilhantes canções.

Já chega, foda-se!

11 comentários:

Pedro Branco disse...

Entendo a tua revolta, mas não concordo com ela. O Jorge Palma sempre foi isto. Não achei decadente. Apenas igual a si próprio (já o vi bem pior). Não achei que tivesse desrespeitado seja quem for. Achei mesmo que foi um espectáculo digno, apesar de, como dizes, tudo merecer um resultado maior, quer em termos de arranjos quer de interpretações. Penso que foi um espectáculo profissional da parte dele, talvez não tanto de alguns dos seus "convidados".
Foram momentos que aplaudi com toda a admiração e ternura que tenho e sempre senti por ele. Foram momentos que bebi com total emoção.Foram momentos que assim que acabaram me deixaram saudade...
Mas entendo o que dizes, Rogério. Ele merece bem mais. Aquele final foi lindo!

Maria disse...

Não vou alimentar aqui a questão do "sóbrio ou não", porque já falámos o suficiente para tanto tu, Rogério, como o Pedro, saberem o que penso.
Do que eu não gostei mesmo foi de algum público tentar "achincalhar" o Jorge Palma dizendo para ele beber mais uma. Isso não se faz.
O concerto teve momentos altos, muito altos. E o Jorge Palma é muito bom em palco.
O final foi emocionante...

Beijos
(foi tão bom estar convosco...)

JC disse...

Grande Pedra que o homem tinha, é pena.

O público merecia que ele se esforçasse para estar sóbrio, ou minimamente apresentável em palco.

Não gostei foi degradante.

VASCO RIBEIRO disse...

E pensando bem ,á borla não foi,tu e eu pagamos aquilos a que nos obrigam ,que são os impostos e é com esse dinheiro que pagam essa merda.É pena é quando nós nos propomos a fazer alguma coisa, nos esforçamos por tentar não enrolar a língua em cima do palco, a única coisa que nos dão é palmadinhas nas costas e o celebre " São muito bons ". Enfim, o país dos pequeninos.Tou contigo, Foda-se esta merda toda!!

Abraço

Vasco Ribeiro

Joana Correia disse...

Nunca o tinha visto e ouvido ao vivo, confesso que foi uma desilusão, porque acima de tudo, enquanto artista existe um dever de profissionalismo e respeito pelo público...

Mas tal como em tudo na vida, há que ver o lado positivo das coisas, e eu saliento a participação da Mariza, do Fausto e a surpresa da noite: Cristina Branco.

Ps. Mas um dos melhores momentos foi mesmo o abraço apertado do doce Francisco...

Jorg disse...

...

Uma vida qualquer disse...

Sobra-me o Irra.
Besos guapo

A CONCORRÊNCIA disse...

Tens razão em relação ao desperdício de meios, tens razão em relação à péssima actuação de Jorge Palma. Como é que alguém com o valor que todos lhe reconhecemos se expõe publicamente neste estado de degradação como artista e como pessoa ? Fiquei triste ontem, especialmente porque ultimamente o vemos sempre assim ...

Anónimo disse...

Até Mais Não Poder Ser


(Jorge Palma)
"Bonito
eu só quero acordar e ver o mundo
abrir os olhos e ver alguém bonito
sorrindo até mais não poder ser

Contente
quero dar cambalhotas no ar e estar contente
fazer amor e gostar de toda a gente
contente até mais não poder ser

A erva é mais verde do outro lado da montanha
e as estrelas parecem mais brilhantes
nos arquipélagos do sul
há quem diga que a vida á mais facil para lá de Espanha
e há quem goste do céu mesmo quando ele não é azul
há quem goste do céu mesmo quando ele não é azul

No peito
eu só quero trazer o universo no peito
ir encontrar as palavras lá no peito
aberto até mais não poder ser

Mais tarde
eu prefiro deixar a amargura para mais tarde
fezer esperar a agonia até mais tarde
mais tarde até mais não poder ser

Mais tarde
eu prefiro deixar a amargura para mais tarde
fezer esperar a agonia até mais tarde
mais tarde até mais não poder ser".


Pois é meu amigo,a tua revolta é contra a falta de profissionalismo do artista,artista esse que já nos deu tanto,tanto deu aos outros que ele próprio ficou com pouco.
Acredito que ainda nos irá dar mais da sua infinita capacidade de escrever e compor.Como acredito em ti.
Será "até mais não poder ser".
Aquele abraço.
O Sapito.

Andreia Cristina disse...

Charraz,

Se me permites, também HOJE me apetece dizer FODA-SE!
Não pelo Jorge Palma, porque não o vi, nem o ouvi, ..., e confesso-te que em todas as outras actuações que o vi, que tu também o viste, foram muito boa(s).
Não irei discutir, aqui, o sóbrio e o não sóbrio ou o bêbado e o não bêbado, porque seria alimentar uma conversa que não daria quaisquer frutos... seria mais do mesmo
Há anos que é assim...
Tal como dizes o Jorge Palma é um dos mais talentosos músicos e compositores deste país.
Cabe-me apenas concordar que é muito triste a sua decadência.
...
Mas também hoje, me apetece dizer FODA-SE!
FODA-SE, apenas porque sim!
Aproveito para o fazer no teu blog, aproveitando "a deixa" de o ter já ter bolinha superior no canto direito :)))))
Obrigada por este FODA-SE!
Estou farta de gente sem MUNDO!

Beijinhos e bom fim de semana.

Andreia Vilarinho Flórido

Leticia Gabian disse...

Eu (que nem daqui sou) aprendi a gostar imenso do Jorge Palma.
Sou capaz de entender a desilusão no peito de quem, desde sempre, já o conhece e admira o trabalho.
É fácil idolatrar um artista e, por vezes, nos esquecermos de que ali dentro vive uma pessoa, um indivíduo. E este indivíduo é capaz de adoecer e fazer figura completamente diferente de tudo que dantes representava.
Em casos assim, apelo para a memória emotiva e seletiva. Só recordando do que vale à pena ser recordado.
Assim é o mundo do palco, amigo artista: há o glamour e há armadilhas que podem levar à decadência.

Ainda assim, guardo muitas palmas para o Jorge