1 de maio de 2009

Para todos vocês

Minha gente,

Deixem-me abrir um pouco o coração:

Hoje foi uma noite linda! Cantei num teatro lindíssimo, num palco que apetece, com boas condições técnicas, uma sala a abarrotar, ao lado de músicos com grande talento e coração.

Hoje fiz aquilo que mais gosto na vida. Partilhei a minha música. Fui feliz.

Hoje senti um mar de gente a carregar-me nos ombros, a empurrar-me para cima, a abraçar-me. E foram mais de setenta abraços que senti antes, que repeti depois e que trago guardados no peito.

A decisão do júri foi tão injusta quanto seria se "A dita dura" tivesse sido escolhida. A música não se mede, sente-se.

Obrigado a todos!!!

10 comentários:

Maria disse...

Não me vou repetir. Até porque já tínhamos falado sobre esta coisa de festivais, concursos e etc.
Não falo da decisão do juri. Não é por aí que quero ir. É ao lado. Ao vosso lado, enquanto músicos, enquanto houver estrada...
Obrigada eu pelo excelente momento musical com que nos brindaste.

Um beijo

Uma vida qualquer disse...

E que continues a sê-lo e a inudar o mundo com ela.
Beso guapo

Pedro Branco disse...

...e eu, amigo Rogério, partilho totalmente essa felicidade.

Foi, com efeito, com um enorme orgulho que estive presente e dei um desses setenta abraços. Que repetiria sempre que pudesse. Foi lindo!

Ganhámos todos e sobretudo "A dita dura", que está uma verdadeira canção de intervenção, em todas as suas facetas, acredita. Próxima paragem?

Lá estarei!

Mais um abraço.

Leticia Gabian disse...

Não acredito nem gosto de concursos, festivais e coisas do gênero...Como bem disseste, "a música não se mede, sente-se" e, nestes eventos, as medidas são as mais disparatadas possíveis. Quem reconhece o teu valor e os dos amigos-músicos que te acompanham, é quem os assiste, quem os escuta e retorna e retorna e retorna...Esta é a medida da empatia, a medida do sentir.
Viremos esta página!
Bola pra frente!

Abrações, meus e de Zé

Em tempo: Não sou elegante como tu...Para as formigas, uma boa dose de Baygon!!!!
Aquilo é música de um Abril que morreu e não sabe e não de um Abril
que renovou e deu vida a um povo cansado. (mais um desabafo!)

Lusaut disse...

Pois, meu caro amigo, objectivamente tenho que concordar contigo, mas as razões que levam a "tua gente" a acreditar tanto em ti também não são medidas, são sentidas. Assim sendo, pede nos o que quiseres, mas não nos peças objectividade. ;-)

Abraço

Hermínio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hermínio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rogério Charraz disse...

Caro Herminio,

Peço desculpa por só agora responder, mas ainda não tinha visto o comentário.

Acredite que não há ódio nas palavras aqui escritas, apenas um gostar exacerbado, que como sempre é tendencioso. As formigas apenas levaram por tabela.

Pessoalmente, foi um prazer ter conhecido a rapaziada das formigas, que claramente ganharam mais um adepto.

Obrigado pelas suas palavras.

Um abraço,

RC

Hermínio disse...

Peço imensa desculpa pelas feridas que abri ao tentar fechar as minhas. Peço que me perdoem
Hermínio

João Pedro disse...

Boas caro Rogério.. efectivamente a "dita dura" é uma grande música, alias tanto assim o é que até tenho a mesma no meu blog, logo um dos primeiros posts do meu recente criado blog.. Ouvi dizer que vai deixar de ir à taverna com tanta regularidade? Assim o confirma? Seria uma pena de resto.. Se me pudesse indicar outros locais que não a taverna aonde costuma tocar agradecia imenso..