16 de dezembro de 2008

Combate à crise com bola de neve?!?!

Recebi no meu endereço electrónico da empresa onde trabalho, a seguinte mensagem que passo a reproduzir:

Caros Cidadãos.

Neste mundo global em que vivemos, tudo se passa á velocidade da luz.
Se a crise económica, hoje em dia, chega bastante depressa a qualquer canto do mundo, também nós podemos fazer com que ela passe com rapidez.
Como sabem o segredo está no consumo. O consumo gera emprego e o emprego proporciona maior consumo.
Assim, o que vos proponho é que, mesmo em dificuldade, não deixem de gastar alguns trocos, seja num café, bolo, pacote de pastilhas ou outra coisa qualquer.
Todos juntos criaremos um movimento bola de neve que diminuirá o tempo de duração da crise.
Aconselho, ainda, que quando retirarem produtos da prateleira do supermercado, escolham produtos que sejam produzidos o mais próximo possível de vós, assim a probabilidade de gerar emprego e melhorar a vossa condição social será maior.
Unidos venceremos.

Reencaminha este e-mail, para o maior número de pessoas que conheças, só tens a ganhar com isso.

Confesso que fiquei sem perceber se era uma brincadeira parva, ou apenas uma manifestação de estupidez natural.

7 comentários:

A CONCORRÊNCIA disse...

É pá nos cafés e nas pastilhas eu ainda posso alinhar, agora nos bolos não contem comigo, tou de dieta ... e nas prateleiras dos supermercados só se conseguir encontrar as alfaces do vizinho de trás, e os agriões, e as couves, bom lá vou ter de começar a ir ao supermercado de óculos, se é para acabar com a crise ...

Leticia Gabian disse...

Hehehe!
Se não era pra rir, favor desculpar esta pobre consumidora!

Mukanda disse...

Leticia, minha querida eu estou contigo!
Charrazito...eu quero acreditar que é a primeira hipótese (brincadeira parva.
Porque senão, eu não lhe chamaria estupidez natural....eu dir-lhe-ia...Pata que o pôs!
Beijos
Andreia Vilarinho Flórido

zmsantos disse...

Abaixo a crise!
Viva a bola da fartura!

Maria disse...

Qual crise?
Estamos em crise?
Pensar que gajos ex-administradores do banco onde recebo os meus tostões de pensionista recebiam por dia qualquer coisa como 10 mil euros de ordenado é de me tirar do sério.
Não escrevo mais porque as palavras que tenho para sair boca fora não são escrevíveis aqui...

Um beijo

Princesa Isabel disse...

Querido Charrraz, tens toda a razão pois cada a cada um de nós, individualmente, contribuir para o bem estar de todos.
Da minha parte, prioritariamente gasto dinheiro em produtos alimentares, preferencialmente biológicos, produzidos em Portugal e, também no vestuário e calçado procuro apostar no "made in Portugal".
Sei que às vezes me acusam de "pois é muito bonito falar assim para quem pode pagar" mas, todos temos de fazer escolhas e eu, cá por mim, prefiro às vezes ter menos mas de boa qualidade nacional.
Besos e boas compras de Natal!
2 Sugestões para oferta:
1 uma pequena caixa com fruta portuguesa (os ananases, as laranjas e as maçãs biológicas são fabulosos!)
1 pequeno vaso com ervas de aromáticas ou de cheiro (coentros, estragão, manjericaão, alecrim, salva...)

Princesa Isabel disse...

E esta hem? Nada como pegar em "brincadeiras" para lembrar ao pessoal que é bom investir nas nossas coisas boas.
Jokas a todo(a)s!´
da Princesa :D