16 de julho de 2008

Promessas

Não falo das religiosas, mas daquelas que ciclicamente fazemos a nós próprios, tentando desavergonhadamente enganar-nos, porque sabemos que muito dificilmente as cumpriremos.

É o deixar de fumar, a inscrição no ginásio, o telefonema ao amigo que mora no cu de judas, a limpeza da arrecadação...

Quando entrei na Manutan e percebi que a história de sair todos os dias às 18h00 não era de embalar, prometi a mim mesmo (cheguei mesmo a dizer isto a terceiros) que quando o bom tempo chegasse, levava o calção de banho e a toalha no carro, e ía direitinho às praias da linha, que ficam mesmo à mão de semear.

Passaram três anos, e quer pelas milhentas merdas que tive que fazer, quer pela vontade que sempre tenho de ir a correr para casa, quando dela me ausento por algum tempo, o que é facto é que nunca o fiz.

Ontem quando saí e senti o bafo quente, pensei para comigo: se tivesse aqui uns calções e uma toalha, ia direito à praia. À noite decidi fazer uma malinha de praia SOS, para ter no carro não fosse voltar a apetecer.

Hoje saí do trabalho, vesti o calção, a t-shirt e o chinelo, e só parei na Praia da Torre. Levei como companhia o meu novo leitor de mp3, que me custou dezassete aérios, mete lá dentro uns trinta discos e ainda faz de DJ debitando temas ao calhas, e que bem que me soube aquela hora e meia de papo para o ar, a apanhar sol e a ouvir Lenine, Djavan, jorge Palma, Mika, Paulo de Carvalho, Uxia, Zeca Medeiros, Seu Jorge, Ala dos Namorados, etc., etc., etc...

6 comentários:

Carol disse...

E a vida é feita "de pequenos nadas" que nos afagam a alma ...

Lembraste-te muito a tempo de fazer a tua malinha SOS de verao e a estrear na praia o mp3 de 17 aérios ... esquece lá se demoraste 3 anos a descobrir como esses momentos podem saber bem !! Por vezes temos mesmo que contrariar a rotina que nos impomos ... ;)

Besos !!

zmsantos disse...

Bons mergulhos!

Zé dos Anzóis disse...

Se era para fazer inveja, parabens conseguiste, conseguiste acima de tudo mostrar-nos o quanto somos burros em não aproveitar as coisas boas que a mãe natureza colocou mesmo "à mão de semear".
Abraço
Za

Anónimo disse...

Às vezes só faz falta uma boa companhia para tornar tudo ainda mais perfeito!... ou então não!

Rogério Charraz disse...

Anónima, definitivamente só faltou mesmo isso, apesar da frescura de um Gin Tónico não ficar nada mal no enredo...

Leticia Gabian disse...

Têm um gosto todo especial, quando cumpridas as promessas que fazemos a nós mesmos. Parece que ficamos de bem com a gente, surge aquela sensação de honestidade e fidelidade a nós próprios.
De um lugarzinho bem lá de dentro parece que ouvimos o texto: até que enfim! Antes tarde do que nunca! bom menino! Assim é que é!.... E por aí vai....

Ouve mais a tua voz interior e vai ao sol mais vezes!

Beijo grande