7 de abril de 2008

Treinador de Bancada

O jogo de ontem no Bessa deixou-me um sabor agridoce.

Fiquei contente por ver uma grande exibição de uma equipa que tudo fez para ganhar o jogo, comandada por um treinador que fez tudo para ganhar o jogo. Uma equipa que sufocou o adversário, instalou-se no meio campo contrário, atacou pela direita, pela esquerda, pelo meio, pelo ar, pelo chão, com passes curtos, com passes longos. Chutou à baliza, meteu várias bolas no poste, viu defesas a cortar a bola em cima da linha, o guarda-redes defender tudo e mais alguma coisa. Uma equipa compacta, coesa, sólida, sempre com opções de passe, boas transições defesa-ataque, personalizada, com soluções várias para ultrapassar uma boa equipa, muito competitiva.

Fiquei triste pelo resultado, muito injusto. Mas fiquei ainda mais triste por perceber que esta equipa podia ter jogado assim desde o princípio da época, se não se tem trocado de treinador à segunda jornada, ou se se tem escolhido o treinador certo no princípio da temporada. Fiquei triste por confirmar que o Maxi Pereira, o Cardoso e o Di Maria, jogando nos lugares certos, rendem muito mais do que têm mostrado. Fiquei triste por ter razão em tudo o que ando a dizer e escrever há meses!

PS1: Ouvi na rádio, antes do jogo, um desses comentadores “especialistas” em arbitragem dizer que o Sr. Lucílio Baptista é o árbitro nacional mais conceituado. Muito mal vai a arbitragem portuguesa quando o árbitro com mais currículo não vê três grandes penalidades evidentes (uma contra, e duas a favor do Benfica), e trata os jogadores com tal arrogância que passa o jogo a abrir-lhe os olhos!

PS2: Lembram-se do Miguel Victor, aquele miúdo vindo dos juniores que jogou alguns jogos no princípio da época, e que Camacho, em Janeiro, despachou para o Desp. Aves? Alguém me explica em que é que esse rapaz é inferior ao Edcarlos?! Aquele penalty de ontem é de uma infantilidade de bradar aos céus…

3 comentários:

Uma vida qualquer disse...

Quanto ao teu Benfica, embora visto pelo canto do olho, não me pareceu tão excepcional a exibição, mas dada a miséria que anda o futebol neste país, acredito que o grau de exigência seja cada vez mais comedido. De qualquer forma, bonito, bonito é ouvir as declarações no final dos jogos, que contêm sempre a palavra: "árbitro" e a frase: "^vocês sabem". Enfim.
Besos majo.

Rogério Charraz disse...

Concordo contigo quanto ao discurso (já aqui o disse há muito pouco tempo), discordo quanto à exibição. Foi das melhores que vi nos últimos anos. E olha que vi o jogo com os dois olhos coladitos ao ecrã!

Zé dos Anzóis disse...

Imagino que sim, com os olhos coladitos ao ecrâ, e com os dedos no nariz...Temos equipa.