20 de novembro de 2006

Mais uma....

... do professor:

«"assim me trocas pelos livros, Júlio? Quem me protegerá dos belos galegos?". Eu não, Maria, jamais acreditei em amores enjaulados; eu, não. Na Galiza, em Inglaterra ou no Inferno, sentir-me-ás o braço pelos ombros para mimar, nunca para reter.»

2 comentários:

Andreia disse...

Citando o professor:

"Naqueles tempos a decisão era tua, hoje ainda o é."

"...Eu não, Maria, jamais acreditei em amores enjaulados; eu, não. Na Galiza, em Inglaterra ou no Inferno, sentir-me-ás o braço pelos ombros para mimar, nunca para reter.»

Ainda ontem falavamos disto..... ;)
Nenhum amor/nenhuma relação sobrevive quando se está enjaulado..........
Todos nós somos livres!
......Só assim somos felizes....o amor, o respeito, a amizade, a confiança, não se conquista com ciúme.......
O ciúme faz parte das vidas/das relações......mas tudo tem os seus limites...
Cabe-nos a nós saber onde começam e onde acabam as suas fronteiras....

Mais uma vez cito: "...
sentir-me-ás o braço pelos ombros para mimar, nunca para reter.»"

Eu sou livre, tu és livre!!!
Só assim somos felizes!

Beijo

Andreia Vilarinho Flórido Charraz

PS - Gostaria de voltar uns anos atrás, para recordar-te a ouvir tocar e cantar o "Soy Libre".....

Tema esse, que dedicaste à pessoa mais "Livre" e mais maravilhosa... que eu conheço: a minha Mãe...

Verdadeiro exemplo...do que é Ser Livre e permitir toda a liberdade ao próximo....

Tu deves sair a ela...... ;) o que não era suposto, porque a mãe é minha!!!!! ;)

Beso

Andreia

Rogério Charraz disse...

Soy libre
porque hay alguien más
no estoy sólo
en la ciudad que se mueve
el amor envuelve
mi corazón
en libertad

Pedro Guerra

...à sogra!