10 de outubro de 2006

Mulheres querem sexo sem tabus

Depois de falar no tio Francisco...... sexo!!! Mais uma notícia do Portugal Diário:

Vive no século XXI e tem um comportamento cada vez mais próximo do homem. É adepta do sexo casual, é tão infiel quanto ele e é quem mais frequenta sex-shops. Clubes de striptease passaram a fazer parte do roteiro
A mulher do século XXI tem um comportamento cada vez mais masculino: é sexualmente agressiva e quer satisfazer os seus desejos sem a «obrigação» da paixão ou do relacionamento.
O sexo casual, sem compromisso, passou a ser uma realidade para a mulher moderna, que já não é passiva em assuntos de cama.

Esta é uma das conclusão do estudo «O Que as Mulheres Querem», realizado pela agência de publicidade Publicis, que revela que as mulheres estão a assumir os papéis tradicionalmente reservados aos homens e a definir como objectivos prioritários, a conquista de sucesso, amor e dinheiro.

Aliás, as mulheres portuguesas representam 60 a 80 por cento dos clientes das sex-shops e o número de mulheres que frequentam clubes de striptease aumentou muito nos últimos anos.
A mudança de atitude em relação ao sexo levou a que a mulher se tornasse quase tão infiel como o homem. É infiel para melhorar a sua auto-estima, sentir-se mais bonita, mais poderosa e mais capaz de seduzir. Hoje em dia, a infidelidade envolve 24 por cento das mulheres contra 39 por cento dos homens.

As mulheres do século XXI estão determinadas em mostrar que são tão boas, ou melhores, do que os homens nas profissões tradicionalmente masculinas e vão «invadindo» os territórios que eles consideram habitualmente como seus, das profissões à politica, do futebol ao sexo.
A mulher moderna e a Internet

Com tantos constrangimentos de tempo, a mulher do século XXI acaba por encontrar na Internet uma aliada de força: pode fazer compras com um simples click, acompanhar os filhos nas creches através sistemas de vídeo-vigilância via net, ver montras on-line e pôr a conversa em dia com as amigas.
O estudo «O Que as Mulheres Querem», levado a cabo pela Publicis Portugal, baseia-se numa análise dos meios de comunicação de massas, nomeadamente Imprensa, e resulta da recolha e sistematização dos conteúdos editoriais de centenas de artigos, publicados entre 2004 e 2005.
Bem me parecia que a fonte não era fiável... ;)

3 comentários:

Uma vida qualquer disse...

Fiate na Virgem!

Ana disse...

...neste caso, essa expressão parece-me altamente desadequada, amiga ;-)... ou não, ou não!

Princesa disse...

Essa agora ... então o género feminino do século XXI é apelidado de mais masculino por uma coisa destas ... quem diria !!!