14 de julho de 2006

Ponto Final!

Desta vez é que foi, acabou! Chegámos ao ponto sem retorno.

Bem sei que te conhecia bem, que sabia bem do que eras capaz, que nos conhecíamos com o saber que só o passar do tempo consolida. Que tínhamos uma história e sabíamos segredos que nos tornavam cúmplices. Bem sei que estiveste do meu lado, sempre disponível, vinte e quatro horas por dia, que me acordaste muitas vezes, que foste muita vez a minha orientação e que em várias ocasiões não me deixaste isolar do resto do mundo.

Mas também sei que muitas vezes te deixei cair no fundo, me desinteressei, que não zelei pela tua segurança. Que me servi de ti sem pensar que um dia poderia precisar e não te ter. E que me perdoaste muitas vezes, ignoraste os maus tratos, minimizaste os danos e acreditaste sempre que aquela era a última vez. Que não voltaria a fazer o mesmo, que teria mais cuidado, que mal ou bem a nossa relação iria perdurar.

Mas não, desta vez não. O teu silêncio é demasiado esclarecedor. A tua indiferença é demasiado evidente. Falta-te a energia para continuar e já nem sequer te dás ao trabalho de te justificar.

O meu telemóvel deixou-me...

7 comentários:

zmsantos disse...

Está um espectáculo! Por momentos pensei que te referias a alguém de carne e osso. Fiquei aliviado quando li as últimas frases.

As minhas sentidas condolências, que a terra lhe seja leve.

RIP RIP RIP RIP RIP

Uma vida qualquer disse...

Andas a trocar-me as voltas! primeiro com o post e agora a ordenação da coisa.

Andreia disse...

Por momentos assustei-me e
questionei-me: "...mas será que eu disse alguma coisa a dormir..."
Oh meu Deus!!!!
Quando, se tem uma mãe e uma irmã que falam mais a dormir do que acordadas...Tudo é possivel!!!
Mas não!!!
Graças a Deus....foi o teu telemóvel!!!!!!! :)
Beijo
Andreia Vilarinho Flórido Charraz

Rogério Charraz disse...

Felizmente o nosso texto é bem diferente...

salgasvelho disse...

Fiquei sem palavras, diria até, assustado! Depois ainda esperançado, mas afinal dou-te razão.


Lixo com ele!

Grande texto, Amigo. Mesmo muito bom. Terás descoberto o teu caminho?


Que não seja...admiro-te mesmo assim.

Abraço dos grandes

Barras disse...

realmente, com estas modernices...2, 3 anos e acaba td assim derrepente!!!
antigamente é q era td como deve ser!!!
o telefone de disco não avariava!!!!

Rogério Charraz disse...

Salgas, meu querido, o caminho já eu tinha descoberto há muito tempo. Deixei-me foi de atalhos manhosos.
Fico à espera desse abraço.