10 de julho de 2006

Mundial 2006 Alemanha

Terminou ontem um mundial sem brilho, onde o espectáculo foi relegado para segundo plano, onde a principal preocupação da maioria das equipas foi não sofrer golos, onde ganhou quem melhor defendeu. Para quem, como eu, gosta, vive e vibra com este desporto, não pode deixar de ficar um amargo na boca, uma sensação de desilusão e uma preocupação com o rumo que este desporto está a levar. Muito sinceramente, espero que tenha sido apenas uma página cinzenta.

Ainda assim, e como em todos os campeonatos do mundo, há jogadores que sobressaem e que aproveitam os grandes palcos para demonstrar toda a sua classe. Para mim, estes foram os que mais me impressionaram:




Claro que não fica por aqui a lista dos jogadores que brilharam neste evento. Poderíamos acrescentar nomes como Buffon (Itália), Sagnol (França), Lúcio (Brasil), Ayala (Argentina), Grosso (Itália), Vieira (França), Pirlo (Itália), Maniche (Portugal), Kaká (Brasil), Robben (Holanda), Torres (Espanha) e muitos outros.

Como equipa, a que mais me agradou foi a da Alemanha. Foi a que jogou melhor futebol, a mais ofensiva, a que proporcionou melhores espectáculos e merecia jogar a final com a França. França que teve a equipa mais equilibrada e, na minha opinião, o melhor jogador do torneio - Zinedine Zidane. Nunca um momento de fraqueza foi tão injusto e cruel...

15 comentários:

Uma vida qualquer disse...

Isso, antes ou depois da cabeçada que o premiou com o vermelho?!

Barras disse...

lol...o homem agora vai para as touradas...
sinceramente fiquei surprendido com ele e com o figo...não tava à espera que fizessem um mundial tão bom!!!
Em relação a futebol espectaculo, o melhor jogo foi sem duvida o Portugal-Alemanha...
infelizmente na nossa selecção falta quem marque golos...as bolas chegam lá muitas vezes e rezultam em jogadas perigosas, mas não passam disso.
O Pauleta fez um mundial muito fraco mesmo, o Ricardo (ao contrario do q eu esperava) teve excelente (e não digo isto só por causa dos penaltis), o maniche e o miguel tb se portaram muito bem...enfim...cheguei a acreditar...

Rogério Charraz disse...

"Nunca um momento de fraqueza foi tão injusto e cruel...", referia-me à cabeçada. Pelo mundial que fez não merecia ter perdido a cabeça. Principalmente naquele momento, no fecho da sua carreira, tão perto de ser campeão do mundo, MVP do jogo e do campeonato.
Caríssimo André, não concordo contigo qd dizes "infelizmente na nossa selecção falta quem marque golos...". Existir, existe, mas não jogam. Mas sobre isso e muito mais falarei um destes dias. É que eu também acreditei, mas não vibrei e não gostei de muita coisa que vi. É um defeito que tenho, para mim não chega ganhar. Ando a ganhar fôlego para escrever sobre isso...

Barras disse...

lool...compreendo-te...mas é certo que o Nuno Gomes, supostamente não tava em pleno das suas capacidades fisicas para este mundial por causa da lesão que teve (e penso que foi isso que o manteve quase sempre no banco) e que o Postiga quando entrava, não resolvia....
Apostar em golos vindos do meio-campo também não me parece boa politica....convém ter sempre pelo menos um tipo "à mama" que empurre bolas lá para dentro....

Uma vida qualquer disse...

Pensei que te referias ao facto da França ter perdido, com essa frase, mas faz todo o sentido pela sequência que não seja assim. Desculpa a minha má interpretação, mas nesses actos eu nunca consigo encontrar um momento de fraqueza injusto e cruel.

zmsantos disse...

"Momento de fraqueza?" estamos a falar do jogador mais internacional da selecção Francesa e que iria acabar a carreia nesse jogo.
Pelos vistos não é só na selecção Portuguesa que há jogadores "violentos", "fingidos", sem "fair play"

Pela boca, morre o peixe, lá diz o ditado.

Rogério Charraz disse...

Desculpa lá mas há uma série de dados que não estão a entrar nas tuas contas (podes calcular isto no Exel que é claro como a água). Primeiro, o Zidane é um artista daqueles que divertem a malta e apetece ver jogar durante horas seguidas enquanto o Matterazi é um armário que está ali para dar meia dúzia de pontapés, metade na bola, a outra metade nas canelas de jogadores como o Zidane. Segundo, um gajo com quase dois metros não pode provocar um tipo que tem menos vinte centímetros. Lá por sentir o tempo numa perspectiva diferente não tem o direito de achar que é mais que os outros. Ou seja, estava a pedi-las. Terceiro, o Materrazi é italiano e o Zidane francês. Não posso com os italianos (os futebolistas, entenda-se) e neste momento é uma empresa francesa que me paga o ordenado. Quarto, era o sítio onde fechava o Materrazi, e só o deixava saír quando estivesse disposto a pedir desculpa ao Zidane e a renunciar à selecção italiana, juntamente com todos os jogadores que ganharam o mundial sem jogar um charuto!
Como vês, contra factos não há argumentos...

Rogério Charraz disse...

Ah, e estás assim porque foi o Zidane que despachou as tuas duas nações para casa....sem precisar de usar a parte exterior da cabeça...não é, Zé?

zmsantos disse...

Pois é amigo, mas o tempo das cruzadas já era. E se vamos falar de "craques", nunca vi o Eusébio o Simões, o José Augusto e outros tantos, perderem a cabeça, num jogo de futebol, quanto mais numa Final do Mundial.

Rogério Charraz disse...

Oh Zé, eu sei que o gajo fez mal, que se passou da marmita, mas acho que estão a exagerar. Não considero que dar uma cabeçada num jogador italiano com dois metros de altura seja agressão. No mínimo é um acto de coragem....eheheh.
Bem sei que o homem falhou redondamente, mas custa muito ver um artista borrar a pintura no ultimo traço... Bem sei que sobressai a mancha, mas não consigo deixar de olhar com admiração para a obra de arte...

zmsantos disse...

Não é a obra dele que está em causa. Só pode ser "cego" quem disser que o Zidane não´sabe jogar futebol. Penso que o que está em causa é todo o futebol de hoje, que transforma artistas da relva em artistas de capas de revista e de passerelles, concedendo previlégios e autoridade às estrelas para fazerem tudo, até wrestling.

Lusaut disse...

Pelo que dizem os jornais o Matterazi só o chamou de terrorista...
coisa pouca, nos tempos que correm... :-(


pode não ser uma desculpa, mas seria certamente uma justificação...

Uma vida qualquer disse...

Será por ser "gaja" e não perceber nada de futebol, mas criticamos vezes sem conta a má educação e muito mais ainda a violência, não há justificação possível num copo a mais, no facto de o volante ser utilizado como antistressante ou no apupo que o adepto adversário fez o favor de presentear, porque afinal cabe-nos a todos saber comportar-nos, e agora resulta que aos Srs. que estão a exercer a sua profissão, os desculpamos e justificamos com duas palmadinhas nas costas...não entendo!

zmsantos disse...

Bem dito Sandrina!

Rogério Charraz disse...

Ó gente, estou a brincar! Vejam o "jogo". Não percebem que isto é a irritação de ter visto aqueles gajos ganhar o mundial?!