15 de maio de 2006

Por Amar Incondicionalmente

O quadro é típico. Sempre que nasce uma nova criatura, logo se reunem os primeiros palpites:
- É tal e qual o pai!!
- Qual quê, é todo mãe.....
Claro que o pequenote não é nem uma coisa nem outra, apenas se parece com todos os recém-nascidos...

Com o avançar do tempo vamo-nos caracterizando fisica e psicologicamente, e aí sim, vamos puxando mais à mãe ou ao pai...
Como já puderam constatar através das fotos que já publiquei, eu sou mais mãe. Na côr do cabelo, na côr dos olhos, no tom de pele e até no feitio. Mas por muito que puxemos a um dos lados, nunca deixamos de ganhar parecenças e assumir características do outro lado, ou não fossemos gerados da união de dois seres....

Quem me vir ao lado do meu pai vai achar as semelhanças muito ténues, mas a verdade é que elas existem, embora sejam mais profundas. Claro que esta paixão que nos corre nas veias, e nos faz parecer dois miudos sempre que as camisolas vermelhas se agitam, é um dos principais legados do meu pai, mas a minha principal herança paterna é o facto de andar com a minha coluna vertebral muito direita e sempre com a cabeça levantada. Mesmo quando erro...

Parabéns Pai!

2 comentários:

zmsantos disse...

Somos 50 - 50. Por vezes demora-se a revelar, mas a genética não engana.Temos X's e temos Y's, temos, acima de tudo, o amor dos nossos pais.
Parabéns, a ambos, pela verticalidade.

Andreia disse...

Muitos Parabéns SOGRO!!!!
Obrigada pelo carinho,amizade e sobretudo por me terem tratado sempre como uma "filha"........
Obrigada!

Um beijo grande.

Andreia Vilarinho Flórido Charraz