28 de setembro de 2005

Futebol, pela ultima vez!

Não, não fiquei tão chateado com o jogo de ontem que vou deixar de falar de futebol.

Mas depois de pensar um pouco na gestão deste espaço, que tem sido para mim um prazer alimentar, achei que talvez o futebol estivesse a ganhar demasiado peso nas publicações que venho fazendo. Não só pelo prazer assumido com que vivo este fenómeno, mas também pela facilidade com que consigo articular duas ou três ideias sobre este assunto, enquanto outros requerem mais atenção e tempo para articular um texto com o mínimo de estrutura e conteúdo. E já agora, também mais meios que chegarão em breve, espero.

Por tudo isto, tomei a decisãode criar um outro espaço na "blogoesfera": http://maonabola.blogspot.com

Todos os que partilham esta paixão ficam desde já convidados a meterem as mãos, os pés e a cabeça na bola.

Para os mesmos e para os que passam ao lado destas coisas, continuamos com encontro marcado aqui, com o desejo que sejam mais participantes e menos espectadores.

Até já!

Rogério Charraz

3 comentários:

A Burra Nas Couves disse...

Fico muito contente, pessoalmente. Não me leves a mal, mas sempre senti que os posts futeboleiros eram como um acosso taberneiro aos outros posts. Quando entrava aqui no blog, dependendo do post, ou entrava na tertúlia, ou entrava na taberna. Ainda se falasses do Barça, agora do Benfica...........

Rogério Charraz disse...

Como eu sabia que tu ias gostar... Pois olha que eu sou assim, capaz de num dia me sentar num dos melhores restaurantes da cidade e no dia seguinte assentar o rabo no banco corrido da Taberna. Que é como quem diz, passar o Sábado em casa a ler António Lobo Antunes e a ouvir Fausto ou Chico Buarque, e no domingo enrolar o pescoço no cachecol e misturar a voz nas milhares de gargantas gritando "SLB, SLB, SLB, Glorioso, SLB..."
Ah, e gosto do que sou!

A Burra Nas Couves disse...

Eu também gosto! Tenho por práctica, há já muitos anos, gostar das pessoas com os seus defeitos e não apesar deles. Nunca se deve ir a meias, os verdadeiros sentimentos, ou tudo ou nada.