1 de junho de 2005

Direito de resposta

Para não perder meia hora a rebater ponto por ponto os falaciosos argumentos do anónimo sportinguista (que desconfio ser o tio Francisco), respondo com o humor mordaz e certeiro do Luis Afonso.
Relativamente às ajudas da arbitragem, quero só lembrar os meus amigos sportinguistas dos seguintes jogos: Sporting-Belenenses (vitória de 1-0 com um canto cedido por....Polga?!), Sporting-Beira Mar (golo limpinho de McPhee anulado com o resultado em 0-0), Sporting-Académica (expulsão perdoada ao Polga aos 30 e tal minutos), Braga-Sporting (penalty não assinalado sobre o Wender com o resultado em 0-0), Benfica-Sporting (expulsão perdoada a Polga aos 30 e tal minutos por falta sobre Simão e mão na bola). Querem mais? Deixemo-nos de conversas. No final os três grandes são sempre favorecidos.
Rogério Charraz

1 comentário:

Golo anulado ao Sporting foi “erro grave” disse...

A Comissão Disciplinar da Liga de Clubes impôs quarta-feira o castigo de dois jogos de suspensão ao assistente Pedro Ferreira e de repreensão registada ao árbitro Paulo Batista na sequência da actuação no jogo Sporting-Sporting de Braga.

A decisão, que confirma o facto de o Sporting ter sido lesado em dois pontos nesse jogo, foi tomada 165 dias depois da partida, realizada em 11 de Dezembro de 2004, e já depois de concluída a SuperLiga.

No jogo em causa, que terminou com um empate 0-0, Pedro Ferreira e Paulo Batista anularam um golo ao Sporting, obtido por Hugo Viana, por um suposto fora de jogo reconhecido como inexistente pela generalidade dos meios de comunicação social. A decisão da Comissão Disciplinar da Liga reconhece agora o erro que, no mínimo, privou o Sporting do acesso directo à Liga dos Campeões e de disputar em situação mais vantajosa os jogos decisivos da SuperLiga.

O assistente Pedro Ferreira é castigado, segundo a Comissão Disciplinar, por ter “cometido graves erros técnicos, devidamente comprovados pela Comissão de Arbitragem e que ocasionou alteração no decurso ou no resultado do jogo”, segundo o artigo 155 do Regulamento Disciplinar. A Comissão Disciplinar demorou mais de cinco meses a apurar esta conclusão, sendo que depois do jogo em causa o árbitro Paulo Batista voltou a arbitrar desafios do Sporting.

Pedro Ferreira é um árbitro assistente conhecido pelas suas ligações ao árbitro Pedro Proença, ambos com estreitas afinidades ao clube ao qual foi atribuído o título de campeão nacional.